Sobre o Selo Vegano

O que é?

O Selo Vegano é um programa de certificação de produtos criado em 2013 e gerenciado pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). Seja no ramo alimentício, cosmético ou de vestuário, nós analisamos e certificamos produtos (não empresas) que atendam a três critérios:

• Produto sem ingredientes de origem animal *;
• Empresa não testa produto finalizado em animais **;
• Fornecedores não testam ingredientes em animais ***.

*A possibilidade de presença de traços de origem animal nos produtos não é um fator que impede o produto de obter a certificação Selo Vegano SVB. A análise e verificação deste critério inclui tanto a composição quanto o processo de fabricação (mesmo se o ingrediente não estiver na composição do produto final). Para saber mais, clique aqui.
** Período mínimo sem testes em animais para produto finalizado de cinco (5) anos.
*** Período mínimo sem testes em animais para ingredientes e componentes de cinco (5) anos.

Quais os benefícios?

Entendemos que o nosso programa de certificação traz pelo menos três tipos de benefícios:

Para os consumidores:
• Facilidade na hora de identificar produtos veganos com segurança e sem a necessidade de ler e interpretar as letrinhas miúdas nas embalagens.

Para as marcas:
• Mais segurança e rastreamento da sua própria cadeia no que diz respeito a insumos veganos ou não veganos;
• Maior probabilidade de venda do seu produto a 55% da população brasileira (ver seção “Mercado Vegano no Brasil”);
• Divulgação dos seus produtos nos canais e eventos da Sociedade Vegetariana Brasileira.

Para a causa:
• Oferecemos desenvolvimento e qualificação das cadeias de fornecimento de insumos para indústrias (B2B) a respeito de produtos veganos;
• Divulgação do conceito “vegano” em milhares de pontos de venda ao redor do país.

Mercado vegano no Brasil

Seja por saúde, respeito aos animais ou preocupações ambientais, a demanda por produtos veganos está passando por um crescimento sem precedentes. Segundo pesquisa do IBOPE Inteligência (2018), 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos – um crescimento de 75% em relação a 2012. Os não vegetarianos também geram demanda significativa por produtos veganos.

Segundo a mesma pesquisa de 2018, mais da metade dos brasileiros consumiria mais produtos veganos se estivessem melhor indicados na embalagem (55%) ou se tivessem o mesmo preço que os produtos que estão acostumados a consumir (60%).

Além disso, 63% da população gostariam de reduzir o seu consumo de carnes (Datafolha, 2017).

Saiba mais sobre o mercado vegano no Brasil.

Investimento

O investimento para certificar produtos varia de acordo com diversos fatores, tais como quantidade de produtos, complexidade de composição, presença de insumos críticos e quantidade de fornecedores. O piso da taxa anual de licenciamento atualmente é de R$ 700,00.

Sobre a SVB

Fundada em 2003, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) promove o vegetarianismo como uma opção alimentar ética, saudável, sustentável e socialmente justa. Por meio de campanhas, convênios, eventos, fomento ao mercado, pesquisa e ativismo, a SVB realiza a conscientização sobre os benefícios do vegetarianismo, e trabalha para aumentar o acesso da população a produtos e serviços vegetarianos.

Perguntas frequentes

1) Quais as vantagens dos produtos com o Selo "CERTIFICADO SVB VEGANO"?

O selo dá segurança ao consumidor de que o produto não usa nenhum produto de origem animal – nem na sua composição, nem no seu processo de fabricação, nem no seu desenvolvimento – e ainda tem a garantia de que o produto não é testado em animais (nem durante o processo de desenvolvimento dos seus componentes, nem ao final com o produto acabado).

2) Quem avalia os produtos?

Os produtos são avaliados por uma comissão de colaboradores da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), com auxílio de parceiros e outras organizações, de um escritório de advocacia e de um engenheiro de alimentos. A avaliação não se dá meramente por verificação da composição dos produtos, mas por extensa verificação e investigação do processo de desenvolvimento e fabricação, incluindo contatos diretos com fornecedores da empresa responsável pelo produto e, se e quando necessário, análises laboratoriais e visitas à planta de produção.

3) Um produto que possui o Selo pode ser considerado 100% vegano sem sombra de dúvidas? E os "traços de leite" e afins?

O selo dá a garantia de que o produto é vegano.* Na hipótese extraordinária de uma empresa com produto certificado ser denunciada, e ser então verificado que houve falha no processo de certificação e que os produtos não se adequavam, a SVB irá retratar-se publicamente, suspender o uso do selo imediatamente e exigir pagamento de multa de valor pecuniário significativo para a empresa que infringiu o contrato, dedicando o valor da multa diretamente a campanhas voltadas à promoção do veganismo.A única exceção é para pessoas com alergia a ingredientes de origem animal. Uma vez que o selo tem como objetivo principal fomentar o mercado vegano e assim contribuir para uma redução na demanda por produtos de origem animal, a SVB adota a posição de que produtos que contenham apenas traços de leite ou outros ingredientes de origem animal podem ser certificados. Esta postura se justifica pelo fato de que traços representam meramente a possibilidade de que haja resíduos de proporções desprezíveis de ingredientes de origem animal, ressalva que é anunciada pelos fabricantes exclusivamente porque as mesmas máquinas são usadas para fabricar alimentos com ingredientes de origem animal. Esta ressalva tem o mero propósito de evitar que consumidores com alergia muito forte corram o risco de sofrer uma reação alérgica a uma quantidade ínfima de soro de leite ou outro ingrediente de origem animal. Portanto, a SVB não considera que um produto que contenha traços de ingredientes de origem animal deva ser prescindida do selo vegano.Assim, ressalva-se que pessoas com alergia a ingredientes de origem animal não devem respaldar-se no selo vegano da SVB e consumir produtos assim certificados.

Para saber mais, clique aqui.

4) Um produto que possui o Selo pode ser considerado saudável e ser consumido sem restrições?

Não necessariamente. O selo “CERTIFICADO SVB VEGANO” garante apenas que o produto é vegano. É possível que um produto seja vegano, mas não seja saudável para ser consumido sem restrições.

5) Por que alguns produtos aparentemente veganos não possuem o Selo na embalagem? Isso significa que eles não são veganos?

Naturalmente, o selo vegano da SVB não está presente em todos os produtos veganos do mercado brasileiro. Isso ocorre por diversas razões, incluindo a limitação da capacidade da SVB de acessar todos os fabricantes e comerciantes de tais produtos, a opção de parte dos fabricantes de não aderir ao selo e/ou pagar a taxa de licenciamento anual para isso, entre outras inúmeras razões.

6) As empresas ou fabricantes precisam pagar para poder utilizar o Selo na embalagem de seu produto? Por que vocês cobram?

Sim. Há uma taxa de requisição e também uma taxa de licenciamento anual, que varia de acordo com uma série de fatores, incluindo a faixa de faturamento anual da empresa, a existência ou não de produtos não veganos no portfólio da empresa, a “idade” da empresa, o número de produtos a serem certificados, entre outros.A cobrança da taxa tem como objetivo possibilitar a manutenção e expansão do programa, visando, sobretudo, garantir um processo de certificação de alta qualidade e confiabilidade.

7) Vocês aceitam produtos veganos que são fabricados em máquinas compartilhadas com processos que usam ingredientes de origem animal?

Ver resposta à questão 3 do FAQ.
E Para saber mais, clique aqui.

8) Vocês aceitam produtos que contêm açúcar refinado?

Contanto que o fabricante seja capaz de comprovar que não houve utilização de qualquer ingrediente de origem animal (por exemplo, farinha de osso de animais) durante o desenvolvimento ou fabricação do produto, o selo pode contemplar produtos que contêm açúcar refinado.

9) Eu não acho que vocês deveriam certificar produtos que não são orgânicos, que contêm derivados de petróleo, que contêm gorduras hidrogenadas, etc.

A SVB simpatiza com todas estas preocupações e acredita enfaticamente que elas são componentes importantes de uma prática de consumo consciente. Entretanto, reiteramos nossa posição de que o selo não tem intenção e nem vocação de fornecer qualquer garantia a respeito de outras características do produto certificado, a não ser o fato de o produto ser ou não ser vegano, isto é, livre da utilização de produtos animais nos processos de fabricação, desenvolvimento e na composição.

10) Quanto custa para eu certificar um produto da minha empresa?

No ato de submissão da requisição, a empresa solicitante deverá efetuar pagamento inicial no valor de 10% do valor total do orçamento referente à taxa de inscrição e visando cobrir os custos de processamento de requisições. Este valor não é reembolsável. Se a empresa for aprovada na etapa de requisição e posteriormente na etapa de verificação (fornecimento de documentos e informações conforme solicitado pela SVB), um contrato de certificação será emitido com um determinado valor de anuidade (taxa anual de licenciamento). Este valor poderá variar amplamente, sendo R$ 700,00 o menor valor de licenciamento anual possível.

11) Como eu faço para que a minha empresa tenha o certificado?

É preciso ter clara a ideia de que o selo não é concedido a uma empresa; ele é concedido a um produto. Uma empresa, mesmo que inteiramente vegana, pode solicitar certificação, mas ela será concedida produto a produto. A empresa, como um todo, jamais poderá usar o selo associando-o à empresa como um todo, mas apenas aos produtos cuja certificação foi concedida.Para uma empresa obter o selo para parte ou a totalidade dos seus produtos, ela deve seguir o passo-a-passo da certificação conforme explicado em seção própria – CLIQUE AQUI.

12) Como denunciar um produto que está certificado, mas tem indícios de não ser vegano?

Qualquer pessoa pode escrever a qualquer momento para selo@svb.org.br se tiver indícios e/ou denúncia de que um determinado produto certificado não é, de fato, vegano. A denúncia pode ser feita de forma inteiramente anônima, e a SVB se compromete a garantir o anonimato. A SVB responderá a todas as denúncias feitas por este canal e dará o encaminhamento necessário para que elas sejam apuradas. Caso a denúncia se verifique como verdadeira, o contrato de certificação entre a SVB e a empresa responsável pelo produto será imediatamente rescindido, uma multa será aplicada, e a SVB publicará nota explicando o ocorrido. Caso a denúncia não se confirme, o licenciamento para uso do selo poderá ser mantido.

Já somos 7 milhões de veganos

Em uma população de 30 milhões de vegetarianos

Digite e pressione Enter para procurar